84 Charing Cross Road e a Duquesa de Bloomsbury de Helene Hanff.

A culpa é da ISA! rs

Foi assistindo esse vídeo dela que pausei, fui comprar o livro e acabamos aqui.

NUNCA_TE_VI_SEMPRE_TE_AMEI_1244652129B

Nunca te vi sempre te amei ou 84 Charing Cross Road é a história de Helene Hanff, uma roteirista de teatro que mora em NY, e Frank Doel, um livreiro britânico.

Ao buscar livros mais baratos para completar sua biblioteca, Helene acaba se deparando com um anúncio da livraria Marks & Co  em Londres. Onde a recessão pós guerra e uma economia retraída, oferece preços mais acessíveis a solteirona amante dos livros mas com poucos recursos. Lá ela encontra um paraíso de possibilidades.

Assim começa um relacionamento de 20 anos, através de cartas, entre Helene e a equipe da livraria.

A história curiosa acabou sendo compilada, através das cartas trocadas, no livro de grande sucesso nos anos 70.

Acompanhamos as manias literárias de Helene, sua vida simples e dedicada aos estudos. A vida de Frank com sua esposa e filhas e de outros funcionários da livraria. Aos poucos eles passam a fazer parte uns da vida dos outros compartilhando alegrias e tristezas, trocando presentes e palavras de conforto.

O livro foi especialmente reconfortante para mim enquanto livreira. É relacionamento que todo livreiro sonha! Ter no cliente um amigo com quem possa compartilhar o amor por livros, edições e encadernações especiais e tudo mais.

Na versão brasileira do livro, a continuação de 84 Charing Cross Road, O Duquesa de Bloomsbury vem como uma segunda parte.

Em Duquesa, Helene após a publicação do primeiro livro, recebe o convite de ir para a Inglaterra para o lançamento da versão britânica e parte para o velho continente.

O livro vem como a realização de um sonho, de conhecer os lugares habitados por Dickens, Shakespeare e outros velhos conhecidos.

Acompanhamos o encontro de Helene com seus antigos correspondentes e fãs, os passeios e jantares e sua homenagem e até suas aventuras para se manter por algumas semanas em Londres com poucos tostões.

Helene, em ambos os livros, transita entre a solteirona mal humorada e a aventureira comica. É uma personagem ótima e com certeza faz toda a diferença tirando boas risadas em toda a leitura.

É um livro para amante de livros! Então se esse é seu caso, não hesite!

A dificuldade fica em encontrar o livro, a edição publicada pela LTC já não está mais disponível e fora do catalogo da editora há anos. As poucas opções em sebos não são baratas e restam os pockets em inglês.

Uma adaptação de 84 Charing Cross Road foi transformada no filme Nunca te vi sempre te amei com Anne Bancroft como Helene e Anthony Hopkins no papel de Frank em 1987 e foi graças ao filme recebemos em 1988 a edição nacional do livro.

Preciso dizer que recomendo? Acho que não né.

Deixe uma resposta