Angelologia de Danielle Trussoni [ou Quando a História é reescrita com Anjos e seus descentes]

Bom pra quem ainda não notou eu estou completamente fora dos hits literários, não li muita coisa que tem saído porque ainda estou de olho lá trás, nos lançamentos dos últimos 3 anos que eu não pude ler e agora estou começando a correr atrás.

Eu já tinha ouvido falar do livro, mas não sabia do que se tratava…
Eu não tinha a mínima noção do que me esperava e me surpreendi completamente.

Esse é o romance de estréia da autora, que queria escrever um livro que incluíssem freiras e seu dia-a-dia. Para escrevê-lo passou uma temporada num convento onde teve a ideia de incluir anjos e nefilins ao encontrar uma pequena biblioteca contendo uma prateleira de livros só sobre anjos.

Danielle Trussoni nos apresenta um livro maduro, com uma escrita inteligente. Sem deixar a imaginação interferir na história, mas utilizando-a para que realidade e ficção se complementem criando um livro forte, e demonstrando a maestria na manipulação da história na ficção. Ela manteve referências e fatos históricos reais, mas apresentando uma nova visão deles passando por histórias bíblicas e pela Segunda Guerra Mundial.

Resenha: Angelologia - Danielle Trussoni ou Quando a História é reescrita com Anjos e seus descentes.

Angelologia de Danielle Trussoni. Suma de Letras. 2010. Pág.456

Evangeline era apenas uma menina quando seu pai a entregou à ordem das Irmãs Franciscanas da Perpétua Adoração, ocupantes do Convento de Santa Rosa, em Nova York. Agora, aos 23 anos, ela se vê subitamente jogada no centro de uma batalha pelo poder na Terra que já se estende por milênios.

Os protagonistas desse confronto são os Nefilins e a reclusa Sociedade Angelológica, que, com seus conhecimentos ancestrais, parece ser a única capaz de detê-los. Quando Evangeline se envolve no conflito, sua vida é colocada em risco e o apocalipse parece estar próximo.

Dos corredores austeros do convento à opulência da Quinta Avenida, de um cemitério em Montparnasse às montanhas da Bulgária, Angelologia – O Conhecimento dos Anjos é uma viagem pelos locais resguardados onde a História da relação entre os seres humanos e os anjos foi mantida a sete chaves.

É difícil fazer resenha de livros que guardam muitas surpresas, mas vamos lá, vou me esforçar pra não estragar nada!

Logo no início do livro nos deparamos com a descrição de uma descoberta feita por um grupo de angelólogos durante uma exploração. Mas esse é um tira gosto, que só vai fazer sentido lá pelo meio do livro, mas atiça a curiosidade.

A abordagem do tema angélico nesse livro é diferente do que tenho visto, não gira em torno de pessoas ou apenas de tramas pessoais, mas voltamos ao bom e velho fim do mundo, ameaça a toda a humanidade e etc. Confesso que senti falta do tema!

A autora desenvolve a trama baseada em fatos históricos, documentos verídicos assim como localizações geográficas existentes. Pra mim esse foi um dos pontos principais do livro, e um dos motivos de ter gostado tanto dele.

O livro é dividido em quatro partes, são três esferas e um coro angélico.

Na 1ª esfera somos apresentados a protagonista Evangeline, 23 anos, freira do convento de Santa Rosa em NY.
As vésperas do natal de 1999, ela responsável pela biblioteca do convento de Santa Rosa e recebe uma carta pedindo acesso aos arquivos do convento assinada por um pesquisador, Verlaine que busca uma ligação entre uma antiga Madre Superiora e Abigail Rockefeller.

A partir daí os dois são tragados dentro de uma trama densa que teve inicio 60 anos antes e que ainda está longe do fim. A busca de Angelologos e Nefilins por um objeto divíno que pode decidir o destino da humanidade. (Ai como senti falta do bom e velho fim do mundo!)

‘Na era cristã, acreditava-se que a Garganta do Diabo fosse o local onde os anjos rebeldes caíram, após sua expulsão do céu. (…) Chamados de “Vigias” por Enoque e por “Filhos de Deus” na Bíblia, esse grupo de anjos desobedientes perdeu as graças de Deus depois que se uniram com mulheres humanas, produzindo a espécie híbrida de humanos com anjos chamados de Nefilins (v.Gênesis,6)’p.106

Todo começo de livro é conturbado até que nos ambientamos com os personagens e etc. Mas a introdução dos nefilins nessa parte do livro já me chamou a atenção.

Quando você já sabe do que se trata você fica, ‘Mas quando os anjos aparecem?’ o modo como foram inseridos me surpreendeu assim como vários outros elementos ao longo do livro.

Os personagens são trabalhados cada um tem a profundidade correspondente ao seu papel na trama, suas relações são reveladas ao longo da história. Sempre bem explicado, sempre com justificações razoáveis.

Ao chegar na 2ª esfera somos apresentados a primeira parte da história, retrocedendo 60 anos sob o olhar de outra personagem, e agora na França, vamos descobrir como é a formação de um angelólogo e o papel dos nefilins…

Essa é a parte que acho mais problemática para alguns leitores, (li algumas resenhas e muitas pessoas comentavam sobre a história ser ‘parada’, o que na verdade é a boa e velha empacada!) se passa durante a universidade onde uma das personagens cursa Angelologia, e a exploração do tema das abordagens cientificas fundamentadas na história são detalhadas e se você não gosta de ciência nem de história pode ficar bem entediado.

‘Ouçam então com atenção. Acreditem e duvidem, aceitem e descartem, transcrevam e revisem tudo o que aprenderem aqui hoje. ’ p.160

Eu já adoro, essa foi minha parte preferida do livro, fiquei fascinada com as abordagens que a autora faz tendo como base a história, tanto que enquanto escrevia essa resenha uma observação ficou tão grande que vai virar post, sai nessa Sexta e já vou avisando que vai ter Spoiler então leia depois de ler o livro porque as surpresas são parte da experiência de leitura.

Nesse livro eu encontrei uma coisa que sempre quis encontrar em outros mas dificilmente aconteceu. Temos em meio a narrativa acesso ao que o personagem está lendo e não o que ele pensa a respeito daquilo ou uma descrição. A autora reproduziu as cartas, alguns documentos e até a narrativa de uma expedição que tem nove páginas! Sim! Eu fui à loucura!

Incluída ainda nessa parte temos uma expedição de exploração ao Monte Rodópes na Bulgária e uma passagem pela França ocupada durante a Segunda Guerra.

Na 3ª esfera retornamos a NY de 1999 e com as perguntas respondidas a trama se desenvolve. Com foco na protagonista, Evangeline, em seu passado e as decisões que definirão seu futuro.

Durante o Coro Angélico a ultima parte do livro temos a busca da sociedade angelológica pelo objeto perdido. Com reviravoltas interessantes e um fim que não me satisfez, mas que é completamente compreensível.

Esse livro me deixou com tantas Caraminholas na cabeça que rendeu um post a mais, como eu disse contém Spoiler nada muito prejudicial à trama, mas assim mesmo só vão fazer mais sentido pra quem leu.

É uma história rica em referências bíblicas, remete a filósofos modernos e textos diversos incluindo alguns de São Tomás de Aquino e o Livro de Enoque. Obras de artes medievais como O Jardim das delícias de Hieronymus Bosch, tapeçarias e referências ao mito de Orfeu, e até Isaac Newton e etc.

É um exemplo de como a história pode contribuir para a ficção sem que tenha que ser manipulada ou reinterpretada. As referências que a autora usa são reconhecidas, o que ela faz é acrescentar o elemento fantástico, substituindo personagens históricos algumas vezes, mas os eventos não estão abertos a interpretação, isso é louvável!

Não existe polêmica, as linhas estão claramente definidas.O que requer muita imaginação…

Uma ultima consideração, esse é o tipo de livro que se pega pra ler com a mente aberta a novas idéias.

Se você, a cada página, ficar discordando do que ela escreve e ficar ‘Mas isso é impossível!’ não vai funcionar…e Claro que é, é ficção! Aprecie o novo mundo que ela criou e não se esqueça disso, ainda que haja sugestões de que esse mundo seja o nosso, continua sendo ficção!

Quando alguns livros abordam temas polêmicos como religião, história as pessoas tendem a ficar sensíveis. Deixe isso de lado e se surpreenda também com o livro!

★★★★★ Muito bom! E por isso foi para os meus favoritos!

Esse foi o primeiro livro resenhado aqui que até ganhou trilha sonora…

Aerosmith – Amazing. ‘How high can you fly with broken wings?’
Aerosmith – Angel
Fleetwood Mac – Dreams
Fleetwood Mac – I Don’t Want To Know

5 comentários sobre “Angelologia de Danielle Trussoni [ou Quando a História é reescrita com Anjos e seus descentes]”

  1. Ju,OMG!!!Fiquei esperando uma promo e consegui comprar esse livro. Tô esperando chegar… estou no portão. rsrsTenho certeza que vou amar, sua resenha está MARA!Sou historiadora (um tanto quanto aficcionada com o fantástico)e adoro tramas onde é valorizada a história como ciência – mesmo sendo ficção. Vide "O Historiador" e "A Hora das Bruxas".Bjks

  2. Cris, então depois de ler vc tem que ler os comentários sobre Angelologia que eu postei aqui No Caraminholas de Sexta! ;DAbordei um pouco do que me deslumbrou no livro, não muito para não fazer ninguém dormir, mas esse livro foi sensacional! Então leia e vamos trocar figurinhas kkk, na época até procurei algum historiador pra conversar mas acabou que não encontrei! kkk Então lê e depois volta pra me contar ok!Bjus

  3. Pingback: Comentando Angelologia [de Danielle Trussoni] | JotaPluftz

Deixe uma resposta